Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2015

Cia de Teatro Acidental propõe discutir o valão (quase o esgoto) de opiniões que domina a atual sociedade

Imagem
Crítica sobre a peça teatral "O que você está realmente fazendo é esperar o acidente acontecer" da Cia de Teatro Acidental.
Numa mesa reta, feito mesa de coletiva ou congresso, alguns atores leem rubricas e cabeçalhos da publicação do texto O Beijo no Asfalto, de Nelson Rodrigues. E é essa leitura seca que aperta o gatilho para a Cia de Teatro Acidental discorrer sobre temas que povoam as obras de Nelson, mas que atormentam a sociedade até hoje (por incrível que pareça).  Racismo, aborto e pena de morte são citados pelos atores, mas é o tema da homossexualidade que gera mais controvérsias e revela a vontade do grupo: Expor a imbecilidade humana que é exposta quase todo dia nas redes sociais. O texto é quase uma reprodução do valão de opiniões que lemos todo dia na internet (quase sempre nos coments de qualquer notícia sobre os LGBTs), e esse poço de opiniões (protegidas pelo anonimato) nos mostra o raio-x da sociedade branca, moderna, elitizada e cheia de sitos, onde todo mu…

Sem mancha e sem defeito

Imagem
Crítica de "O Homem de La Mancha" musical de Miguel Falabella Com um pouco de esforço e talvez uma certa espera qualquer pessoa consegue assistir gratuitamente a um dos mais belos espetáculos em cartaz na cidade de São Paulo dos últimos anos, e bota anos nisso. "O Homem de La Mancha" musical dirigido por Miguel Falabella a partir do texto do americano Dale Wasserman chega a quase perfeição como entretenimento e arte. Com uma história empolgante, que emociona, diverte e desperta o entusiasmo na plateia, o texto nos remete a loucura (ou seria sonho) de Miguel de Cervantes e sua maior obra, Dom Quixote. O diretor (que sabe como ninguém conduzir uma peça ao show) teve uma brilhante ideia: aproximar o "cavaleiro da triste figura" e seus delírios ao artista plástico Artur Bispo do Rosário, brasileiríssimo, que viveu por toda a sua vida num manicômio e criou obras magnificas. Dois loucos geniais e um visagismo de tirar o fôlego, o figurino (de Claudio Tovar) é…